Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]


O Vitimismo Manipulador

por Agar, em 04.09.16

manipulador-1024x682.jpg

Ser, ou melhor, parecer uma vítima, pode ser muito vantajoso. Uma pessoa que é vítima de algo, de uma forma ou de outra, acaba sendo poupada das críticas dos outros e conta com a compaixão e a compreensão de muitas pessoas, independente do que façam. Na verdade, aqueles que questionam as ações de uma suposta vítima pode até mesmo serem vistos como insensíveis.

A vitimização é, em muitos casos, uma estratégia que traz mais benefícios do que problemas para a pessoa. Esta condição permite criar uma espécie de imunidade que faz parecer que tudo o que a vítima diz é verdade e que tudo o que ela faz é bem intencionado. Mas, em alguns caso, esse vitimismo consciente ou inconsciente, esconde uma chantagem.

As vítimas

Existem situações reais de vitimização. A pessoa pode passar por uma situação onde sofra um abuso ou um excesso de autoridade, onde não há nenhuma chance de reagir ou se defender. Se alguém for atacado na rua, por exemplo, a pessoa que ataca pode ter um poder que a vitima não pode enfrentar: pode ser uma arma, um uniforme, um cargo, etc.

Esse tipo de situação dá origem a uma condição objetiva de vitimização. Mas é uma condição passageira, que não deve ser usada como um rótulo que a pessoa leve consigo para todo lugar. Depois de sair de uma situação de impotência, continuar no papel de vítima é uma opção, não uma realidade definitiva.

Uma coisa é certa: a vítima exige atenção, cuidados, apoio e carinho. A pessoa necessita dessa dedicação e compreensão para sair do seu estado de choque e vulnerabilidade. E isso nem se discute.

Na verdade, estamos falando da vitimização como posição existencial. É quando um acontecimento traumático se converte em uma espécie de carteira de identidade eterna. A pessoa usa a sua condição de vítima, não porque foi testemunha de algo ou presenciou um crime, mas para ganhar privilégios que de outra forma não conseguiria.

É o tipo de pessoa que faz do seu sofrimento uma espécie de currículo, cuidadosamente apresentado. Em casos mais graves, as vítimas acreditam que isso lhes dá carta branca para odiar ou machucar outras pessoas.

Reconhecendo a vítima manipuladora

Existem alguns sinais que nos ajudam a identificar quem se encaixa nesse círculo de manipulação e faz da vitimização sua forma de vida. Os principais são:

A pessoa que faz uso da vitimização não pergunta diretamente o que você quer, mas envia mensagens imprecisas na forma de queixa ou arrependimento. Por exemplo: “Ninguém sabe o quanto me custou chegar até aqui”. Então você não sabe se a pessoa quer seu reconhecimento, se está reclamando porque acredita que para você custou menos, ou quer sua ajuda para algo em particular.
Você se sente meio culpado quando está com essa pessoa. Cada conversa que você tem com ela deixa a impressão de que você é responsável por algo, mas não consegue definir. Sente uma tristeza ou um vago desconforto com você mesmo.
O vitimista é também receioso e desconfiado. Com frequência, alerta você sobre as más intenções dos outros.
Usa um sofrimento do passado para justificar suas maldades. E pode até acusar você de insensibilidade ou apatia se o criticar.
É capaz de fazer grandes sacrifícios para os outros, sem que ninguém lhe peça nada.
Quando uma pessoa apresenta estas características, estamos lidando com alguém que assumiu um papel de vítima perante a vida. Certamente essa pessoa não se sente feliz por ter esse tipo de comportamento sem um significado real. De qualquer forma, se trata de alguém que não chegou a fechar o ciclo de sua experiência traumática. Precisa da sua compreensão, mas também da sua sinceridade. A melhor maneira de ajudar alguém assim é dizendo carinhosamente e diretamente o que pensa da sua atitude.
A chantagem emocional e a manipulação podem ser comuns nos relacionamentos, entre casais, família e amigos. O chantagista age de acordo com seus interesses e culpa, força e provoca medo na vítima da chantagem.
Segundo a escritora Susan Atacante, a chantagem emocional é “uma poderosa arma de manipulação que pessoas próximas a nós usam para nos ameaçar direta ou indiretamente ou nos punir se não conseguirem o que querem.”

Causas de chantagem emocional

Um chantagista pode agir assim por muitas razões. A baixa autoestima pode ser um dos motivos, fazendo com que o indivíduo busque constantemente a confirmação do amor do seu parceiro.
. As pessoas narcisistas ou com Transtorno da Personalidade Borderline podem, igualmente, usar uma chantagem emocional constante com suas famílias, amigos e relacionamentos. Esta é uma maneira deles reafirmarem e consolidarem a sua personalidade.
. O medo de ser abandonado faz com que o chantagista tente adotar uma posição de poder sobre a situação, o que pode parecer muito com a dependência emocional. Por outro lado, as pessoas que foram vítimas de chantagem emocional desde cedo na vida, ou que foram “estragadas” e “super-protegidas”, são mais propensas a adotar uma personalidade manipuladora. Este último tem uma baixa tolerância à frustração pois foi acostumado a ter sempre tudo o que quis e isso acaba afetando muito seus relacionamentos.

Estratégias do chantagista emocional

O chantagista emocional pode usar diferentes estratégias para alcançar seu objetivo. Através do poder que sabe que tem sobre a outra pessoa, o chantagista “vira a mesa” e tira proveito da vulnerabilidade da vítima. Para fazer isso ele se utilizar de estratégias como:
A autopunição
O chantagista usa frases como: “se você me deixar, não vale a pena viver.” Assim, ele faz a vítima se sentir culpada levando-a a pensar que não deve desafiar as bases do relacionamento.

A punição

A pessoa que chantageia ameaça usando frases como: “Se você fizer isso, não me culpe se eu te deixar.” Assim, faz a outra pessoa se sentir constantemente ligada a padrões de comportamento do que é “certo”, o que cerceia a sua liberdade e personalidade.

O silêncio

O chantagista cria um ambiente negativo com o parceiro, pois assim pode demonstrar a sua raiva através do silêncio. Isso faz a vítima pensar que a situação “ruim” é culpa dela.

A vitimização

A chantagem emocional inclui a vitimização. Um exemplo é a seguinte frase: “Se você sair com seus amigos, eu vou ficar sozinho e triste.”
As promessas
Os chantagistas também são hábeis em fazer promessas que nunca cumprem. Por exemplo, “se me der outra chance eu vou mudar.”
A culpa

Fazer o parceiro se sentir culpado por seu próprio comportamento é uma das estratégias mais utilizadas. Por exemplo: “Eu sou agressivo por que você me provoca” ou “Eu tenho sido infiel por que você não se doa o suficiente.”

Como se proteger de um chantagista

Pode não ser tão fácil reconhecer que uma pessoa está sendo chantageada. O preço emocional pago pela chantagem de sentimentos é muito alto. Por exemplo, perder uma pessoa amada ou sentir vergonha ou culpa por ter sido manipulado.
O chantagista não é, necessariamente, uma má pessoa, pode se tratar de uma instabilidade emocional que o leva a agir dessa forma. Portanto, devemos estar cientes de que cada situação é diferente.

Nem sempre se pode mudar o comportamento do chantagista, mas a pessoa chantageada pode trabalhar nisso e conseguir deixar de ser uma vítima da manipulação emocional. Trabalhar a inteligência emocional e melhorar a autoestima pode ser muito útil nesta situação, e ajuda a capacitar a vítima para lidar com a vida.

Chantagem emocional grave ou potencialmente grave

Em casos graves de chantagem emocional, a pessoa afetada precisa de aconselhamento para superar a situação e se recuperar das feridas emocionais causadas. Converse com a família e amigos, e consulte um psicólogo, eles serão importantes para a recuperação do bem-estar emocional da pessoa que sofreu chantagem emocional por muito tempo.

Os ”vampiros emocionais”: pessoas que criam confusão por onde passam
Hoje vamos aprofundar a personalidade desses vampiros emocionais; indivíduos que, inconscientemente ou não, têm a capacidade de roubar a energia e a alegria das pessoas ao seu redor, criando uma aura de negatividade.

O principal problema que os vampiros emocionais causam não é apenas a atmosfera nublada da sua presença, mas como interagimos com eles diariamente, isso acaba gerando altos níveis de estresse e fadiga emocional.

Devemos considerar que o estado emocional das pessoas ao nosso redor, eventualmente, nos afeta: as emoções são contagiosas, tanto para o bem quanto para o mal. E quando as emoções negativas se mantém por um bom tempo, os problemas psicológicos (e até algumas doenças) podem começar a aparecer.

É por esta razão que, se não tivermos outra escolha a não ser conviver com um vampiro emocional, precisamos aprender a identificar as suas características distintivas e saber lidar com as suas más vibrações.

Seis personalidades típicas de vampiros emocionais

Indivíduos que se alimentam da energia emocional dos outros são susceptíveis a manipular emocionalmente suas ‘vítimas’ para atingir seus objetivos. Muitas vezes eles se aproximam das pessoas ao seu redor para externar a sua negatividade e se aproveitar do poder do seu interlocutor.

Além disso, uma vez que descarregam seus pensamentos e emoções negativas, eles deixam a cena e se preparam para encontrar outra pessoa para descarregar o seu desconforto.

Empatia zero

Vampiros emocionais se caracterizam por ter muito pouca empatia. Se mostram claramente egoístas ao usar a presença de outra pessoa para esvaziar toda a sua negatividade acumulada, não se importando que isso possa gerar desconforto e angústia para o seu interlocutor. Eles não se colocam no lugar do outro.

Embora tenham certos aspectos em comum, vampiros emocionais podem assumir várias formas. É por isso que segmentamos um total de sete personalidades típicas de pessoas que roubam o seu otimismo.

1. Personalidade exigente

Não só se encarrega de apontar suas falhas como também contraria tudo o que você faz ou diz. O seu objectivo principal é fazer você se sentir inferior a ele. Você está sempre errado e ele sabe a verdade de tudo. Além disso, se você questionar a sua atitude, o normal é que ele se justifique dizendo que “só quer o melhor para você.”

Se você ficar perto dessa pessoa por algumas horas vai notar que muito do que ela diz são críticas e mais críticas. Nada parece certo, desde coisas banais como o último filme que você viu ou a série de televisão que está na moda, até as suas idéias, seus gostos ou o seu comportamento.

Este tipo de vampiro emocional é tão intransigente que acaba sendo irritante e pode levá-lo a um estado emocional terrível. Tenha cuidado para não se infectar e começar a criticá-lo também!

2. Personalidade pessimista

O vampiro emocional também pode assumir a forma de pessimista inveterado. Sempre vê a vida com o copo meio vazio, tudo parece negativo e você vai sofrer horrores para convencê-lo de que está sendo pessimista demais … porque ele sempre prepara um contra-argumento que “prova” que a existência não vale a pena.

Se você conviver com este tipo de pessoa, pode acontecer de você acabar se convencendo de que a sua visão das coisas estava errada e se tornar também uma pessoa pessimista, negativa e sem esperança de melhoras.

3. Personalidade catastrófica

Os vampiros emocionais também podem ser alarmantes. Esta personalidade leva o pessimismo ao extremo, para eles qualquer fato ou situação leva a uma escala apocalíptica.

Seus tópicos de conversação favoritos se referem a catástrofes e matanças que ouviram nos programas de notícias ou mesmo desastres que não ocorreram, mas que na sua opinião, acreditam que poderiam acontecer.

Este tipo de vampiro emocional acredita firmemente que a vida se resume a enfrentar uma longa lista de perigos iminentes e infortúnios. Se você tiver a infelicidade de conviver com alguém assim, vai logo perceber que se sente exausto com frequência e, na pior das hipóteses, pode começar a incorporar algumas de suas paranoias.

4. Personalidade vitimista

É aquela típica pessoa que não para de reclamar sobre tudo o que acontece. Indiferente se as coisas estão indo bem ou mal, ela sempre encontra razões para se queixar e se fazer de vítima.

Em uma pessoa vitimista é muito difícil de encontrar apoio emocional, pois ela sempre vai acreditar que seus problemas são muito mais importantes do que os seus. É provável que você note que o vitimista quer que você faça um download de todos os seus problemas quando ele fala, mas raramente se mostra aberto para ouvir e oferecer apoio quando é você quem precisa falar dos seus problemas pela ele.

5. personalidade agressiva

São pessoas que reagem violentamente sem motivo. Se você dizer ou fazer algo que não lhes parece bom como, por exemplo, um gesto mal interpretado ou por um comentário fora de contexto, isso poderia ser o suficiente para acender a sua fúria.

Suas reações são desproporcionais, de modo que pode ser um problema grave se você não tiver cuidado com o que faz ou diz. É claro que conviver com uma pessoa que o obriga a calcular milimetricamente tudo o que você faz ou diz não é positivo para a sua saúde mental. E, escusado será dizer, que você vai se sentir esgotado após dez minutos de conversa com o vampiro emocional agressivo.

6. Personalidade sarcástica

Esta é a personalidade de um vampiro emocional especialmente irritante. A pessoa sarcástica adora jogar ironias sobre você, dardos envenenados, e ao mesmo tempo se proteger atrás da leveza de uma “simples brincadeira.” Assim, ninguém pode culpá-lo por ser rude, porque “era apenas uma piada”.

Embora, às vezes, as suas observações possam ser engraçadas e espirituosas, a verdade é que muitas vezes excedem os limites do respeito e são cruéis para outras pessoas. Se você estiver muito exposto a uma pessoa que faz comentários sarcásticos e cortantes sobre você, isso pode acabar com a sua auto-estima. Além disso, é cansativo. É como um soldado isolado em território inimigo: você só pode rezar para que as bombas não caiam sobre você.

Como são vampiros emocionais comportam?

Vampiros emocionais se aproveitam de dois elementos para começarem a roubar a energia emocional daqueles que os rodeiam: Tempo e proximidade. É preciso que consigam ​​definir certos laços emocionais e de amizade com a outra pessoa. A partir daí, basta tirar proveito de suas fraquezas.

Por isso é muito difícil manter um bom estado emocional se o vampiro emocional é uma pessoa que faz parte do nosso círculo interno: família, amigos ou cônjuge. Quando mais próxima for a relação, mais ela vai lhe causar efeitos nocivos.

O vampiro emocional sabe como escapar

Normalmente, o vampiro emocional tenta humilhar ou desqualificar os outros, mas muitas vezes se escondem atrás de justificativas e pretextos para demonstrar o seu ponto de vista e ”provar” para os outros como é bom.

Alguns vampiros podem não estar cientes de que estão roubando a sua energia emocional
No entanto, é claro que podem haver casos em que a personalidade do vampiro emocional não é experimentada conscientemente. Alguns vampiros emocionais não são capazes de perceber que se comportam assim, e não estão cientes dos efeitos negativos de suas ações sobre as pessoas ao seu redor.

As causas do comportamento vampírico

Às vezes não percebem que o seu comportamento pode ser causado por situações ou eventos traumáticos que viveu anos atrás (ou talvez também por imitar comportamentos e atitudes disfuncionais que viu em seus pais), e o produto disso é que suas relações com outras pessoas é influenciada por esses mecanismos de defesa que foram adquiridos e consolidados como parte de sua personalidade.

Cabe a você avaliar se o vampiro emocional merece uma segunda chance
Naturalmente, o fato de que alguns vampiros emocionais não estarem completamente cientes de que estão sugando o seu bem-estar emocional não é desculpa para permitir o dano que causam em você.

É uma questão de detectar o problema cedo e tomar as medidas adequadas e justas: em alguns casos, uma conversa sincera pode surtir efeito e consertar a situação. Em outros casos, a melhor solução é se distanciar deles.

Um vampiro emocional, ou vampiro psíquico, literalmente se alimenta da energia daqueles ao seu redor. Eles sugaram a energia dos outros por tanto tempo que já não sabem mais como produzir a sua própria. Um vampiro emocional é alguém que se sente perdido, vulnerável, e que não se sente capaz de sobreviver por conta própria. Eles não têm vontade de melhorar a própria vida, apenas de piorar a vida dos outros para se sentirem bem consigo mesmos. Essas pessoas conseguem esconder suas segundas intenções muito bem.

Por isso, pessoas felizes e vibrantes tendem a atrair aquelas com motivos mais egoístas: vampiros emocionais têm uma vibração tão baixa que a única maneira de sobreviverem é drenando a energia de pessoas que tenham essa energia em abundância.
Você provavelmente já cruzou com algum vampiro emocional na sua vida e não conseguiu lidar muito bem com a situação, pois não tinha as táticas corretas para se proteger. Na próxima vez que você se encontrar com alguém assim, use as seguintes táticas para bloquear essa energia nociva.

1. Medite todos os dias:

Uma das melhores formas de se proteger da manipulação emocional pode ser encontrada dentro de nós mesmos. Quando você medita, canaliza a energia para dentro do seu corpo, essa energia irá lhe oferecer a vibração necessária para se proteger dos vampiros emocionais. Dessa forma eles não conseguirão roubar a sua energia, pois você saberá lidar melhor. A meditação muda o seu cérebro e lhe permite lidar com a realidade mais facilmente.

2. Sorria para eles:

Você pode pensar que isto é loucura, mas quando você sorri pra outra pessoa, automaticamente compartilha uma vibração positiva com ela. Isso neutraliza a energia negativa do vampiro emocional, ele não espera essa reação de você, assim se sente ameaçado, pois não consegue lidar com pessoas que carreguem uma energia superior a dele.

3. Não dê atenção a eles:

Se você já tentou ajudar, compartilhou sua energia positiva com eles, e de nada adiantou, então o melhor a fazer é cortar o contato. Alguns vampiros emocionais não percebem as suas ações, mas a maioria na verdade está tentando se aproveitar da sua boa vontade para roubar suas energias. Se isso acontecer, o melhor a se fazer é evitá-los. Isso pode parecer um pouco frio da sua parte, mas a questão é que em algum momento eles terão que assumir a responsabilidade por suas próprias vidas.

  1. Repita afirmações positivas mentalmente quando estiver na presença deles:

Afirmações como “Sou completo e positivo”, e “Nada que vem de fora pode me atingir”, podem realmente ajudá-lo quando estiver cercado por vampiros emocionais. Canalizar essa energia positiva irá levantar o seu espírito quando alguém quiser roubar a sua energia.

5. Seja positivo o suficiente para que a negatividade deles não te afete:

Nem todos os vampiros emocionais percebem as suas ações. Alguns deles só precisam de amor e apoio, e demonstram essa necessidade de maneira errada, através de ódio e raiva. Um pequeno trecho do bestseller do Dr. Judith Orloff, “Liberdade emocional: Liberte-se das emoções negativas e transforme a sua vida”, diz que “Alguns são arrogantes e detestáveis, outros são amigáveis e charmosos. Por exemplo, você está numa festa conversando com alguém legal e, de repente, você começa a se sentir enjoado e fraco. Ou depois de uma conversa com a sua colega de trabalho sobre o término que ela teve com o namorado, você se sente extremamente exausto”.
É importante lembrar que às vezes a pessoa só teve um dia ruim, isso não a torna alguém negativo, que está tentando roubar as suas energias. Todos nós temos falhas e dias ruins e, às vezes ajudar alguém assim pode fazer bem para nós mesmos.

6. Tente ajudá-los:

Como mencionado anteriormente, os vampiros emocionais são pessoas que estão perdidas e precisando de ajuda. Tudo o que você pode fazer é  se oferecer para ajudar por um curto período de tempo,mesmo que isso signifique apenas escutá-los, ou encaminhá-los para um profissional que possa atendê-los melhor

 

7.Cuide do seu bem-estar:

Você precisa manter a sua autoestima alta a fim de se proteger das tentativas dos vampiros emocionais de roubar a sua energia. Para isso, é necessário cuidar da sua saúde mental, física e emocional, praticando o cuidado e amor próprio. Meditar, fazer exercícios, comer alimentos saudáveis, cultivar bons relacionamentos, obter luz solar suficiente, descansar e eliminar o estresse desnecessário de sua vida, são ótimas formas de manter a sua autoestima num bom nível.

8.Não sinta pena deles

Vampiros emocionais querem atenção e reconhecimento, mas não caia nessa armadilha. Eles atacam as pessoas empáticas, porque sabem que essas pessoas são alvos fáceis. Eles criaram a sua própria realidade e optaram por ter uma baixa vibração. Se tentarem arrastá-lo para a sua auto piedade, seja firme e responda com honestidade. Você não deve se sentir responsável pela felicidade de todos – uma boa vida começa com pensamentos positivos e isso deve ser é uma escolha pessoal.

9. Tenha uma dieta saudável:

Uma das melhores maneiras de proteger seus níveis de energia emocional é fornecer ao seu corpo e mente os nutrientes que precisam para funcionar corretamente. Comer alimentos integrais, ter uma dieta baseada em vegetais, é o ideal para uma boa saúde física e mental. Certifique-se de alimentar o seu corpo com calorias suficientes para o dia todo. Não é bom que você tenha uma baixa energia, e isso é o que eles querem, pois os faz se sentirem melhores a respeito de suas próprias escolhas.

10. Recarregue as suas energias:

Passe algum tempo sozinho para recarregar as suas energias. Passar muito tempo com os vampiros emocionais pode ser muito cansativo. Tire um tempo do seu dia para meditar, praticar exercícios, ouvir músicas, cozinhar, trabalhar no jardim ou algo que ajude na restauração das suas energias.
Lembre-se que nem todos VAMPIROS EMOCIONAIS  têm  intenções maliciosas. Alguns deles simplesmente estão necessitando de alguma ajuda. 

Lembre-se:

 

Tudo pode abandonar-nos, podemos perder tudo, exceto nós mesmos. Por que não procurar em nós, a única posse e certeza que temos verdadeiramente? Na vida, na morte, estaremos eternamente conosco. É o que há de mais seguro, todo o resto pode escapar-nos.
É importante amar-se, o que significa fazer as pazes com a única pessoa que permanece conosco a vida toda. Se nós não nos amamos, viveremos um verdadeiro inferno ao longo da vida..


 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:32



Este site tratará de assuntos diversos.

Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Setembro 2016

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930



Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D